sábado, 18 de outubro de 2014

"Pesquisa detecta tendência, não pode ser considerada retrato fiel da realidade"

(Pesquisa eleitoral em debate)

 A falta de convicção do voto declarado pelos entrevistados e a anulação involuntária do voto — em razão da inabilidade de muitos eleitores com a urna eletrônica — estão entre os fatores que explicam a disparidade dos números das pesquisas eleitorais em relação aos resultados do primeiro turno das eleições gerais de 2014, afirma o estatístico Marcos Oliveira, do DataSenado. Uma das discrepâncias verificadas diz respeito à guinada do candidato Aécio Neves (PSDB), que ultrapassou e venceu com boa margem Marina Silva (PSB), passando para a disputa no segundo turno contra Dilma Rousseff (PT). No primeiro turno, Dilma teve quase 42% dos votos válidos, Aécio teve perto de 34% e Marina, 21%. 

Edilson Rodrigues/Agência SenadoOliveira comenta resultados das pesquisas no primeiro turnoOliveira comenta resultados das pesquisas no primeiro turno

A pesquisa Datafolha de 4 de outubro (um dia antes da votação) apontou 44% para Dilma, 26% para Aécio e 24% para Marina. “Eu também acredito que os indecisos tiveram papel preponderante nesses resultados, e indeciso é difícil você mensurar”, diz o estatístico.

Os institutos de pesquisa mais conhecidos, como Ibope e Datafolha, registraram uma média de 7% de indecisos nos últimos levantamentos feitos antes do primeiro turno. À tomada final de posição dos que se declaravam indecisos, e que aparentemente em sua maioria votaram em Aécio, soma-se outra variável importante: a incapacidade dos institutos de medir se a intenção de voto se concretiza, já que o eleitor pode mudar de ideia, registra Marcos Oliveira. 

Além disso, os entrevistados podem ter indicado para os entrevistadores voto diferente daquele que pretendiam dar, seja por vergonha, desinteresse ou desconfiança em relação ao instituto pesquisador. “Os resultados foram mesmo surpreendentes, evidenciam a limitação das pesquisas e servem como lição: é um alerta para a gente ler os levantamentos de intenção de voto com cuidado”,   pondera Marcos.

Ele acrescenta, porém, que as distorções são às vezes superestimadas porque o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulga somente os votos válidos (total dos votos menos nulos, brancos e abstenções) enquanto as pesquisas consideram todos os votos (incluindo, portanto, nulos e brancos). ”É necessário comparar valores semelhantes, o que diminuiria a sensação de discrepância entre os resultados.

Marcos Oliveira ressalta que, conforme têm dito os próprios institutos, as pesquisas detectam tendências, não podem ser consideradas um retrato fiel da realidade. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Eleição para reitor da UFRN terá duas chapas


(Eleições na UFRN)

A eleição para reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) acontece no dia 11 de novembro, em primeiro turno, com duas chapas na disputa.


Disputa pela reitoria da UFRN
A chapa 1 - Alma Mather UFRN, é encabeçada pelo professor Carlos Chesman de Araújo Feitosa, para o cargo de reitor, e Rubens Eugênio Barreto Ramos, para vice; e a chapa 2 - Avanços e Desafios, tem  Ângela Maria Paiva Cruz disputando a reeleição para reitora e José Daniel Diniz de Melo, como seu vice.

As inscrições das chapas foram homologadas no final da tarde da sexta-feira (10) pela comissão coordenadora do processo eleitoral da UFRN.

O professor titular do Departamento de Física do Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET),

Carlos Chesman de Araújo Feitosa, é doutor em Física Experimental e professor associado do Departamento de Engenharia Civil; e Rubens Eugênio Barreto Ramos é doutor em Engenharia de Produção.

A professora associada do Departamento de Filosofia da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz é doutora em Educação, e o professor do Departamento de Engenharia Civil, José Daniel Diniz de Melo é doutor em Engenharia Mecânica.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Henrique Alves recebe adesão do professor Chico Alexandre e Clóvios Nunes, todos do PC do B


henrique PCdoB 
Ato que Chico Alexandre e Clóvis Nunes conversam com o candidato ao governo do RN, Henrique Alves. Eles estavam acompanhados dos vereadores Luizinho Soares e Gelson Lima.

O candidato Henrique Alves (PMDB) recebeu nesta quarta-feira (15) duas adesões que contribuirão para aumentar sua vantagem no município de Macaíba. Professor Chico Alexandre e Clóvis Nunes, que disputaram vaga de deputado estadual pelo PCdoB e apoiaram Robinson Faria no primeiro turno, anunciaram o apoio ao candidato do PMDB.




Somente em Macaíba, Clóvis Nunes recebeu boa votação, ele obteve 1079 votos. Já o professor Chico Alexandre conseguiu 273 votos também no município de Macaíba.
Segundo o professor Chico Alexandre, em Macaíba o partido escolheu três candidatos para disputar cadeiras na Assembléia Legislativa. Além deles dois, também participou do pleito a advogada Eli, também obtendo boa votação no município, como apresenta o resultado oficial da Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. O resultado esse que foi publicado em primeira mão no blog da Folha de Macaíba, logo após encerramento do pleito, dia 5 de outubro.
Reação - Diante da posição dos dois militantes, a Secretaria de Organização do Partido Comunista dará entrada, no Tribunal Regional Eleitoral-RN, com uma comunicação constando expulsão sumária para ambos. A informação foi confirmada pelo presidente estadual da legenda, Antenor Roberto. Sobre esse assunto, o professor Chico Alexandre emitiu nota à imprensa e o blog da Folha de Macaíba publica na íntegra.








Em nota Professor Chico Alexandre diz que não pediu para ser filiado ao PC do B

(Nota na íntegra)

Com respeito à nota intitulada "PCdoB expulsará militantes de Macaíba que decidiram apoiar Henrique", publicada inicialmente noutro blog e reproduzida no 'Senadinho Macaíba', venho prestar algumas informações. Em primeiro lugar, o Presidente do Partido, seja lá ele quem for, não tem absolutamente nenhuma moral para 'expulsar' quem não pediu para entrar. 


Numa festa, se expulsa intrusos, intrometidos. Eu não procurei o PCdoB para me filiar, nem muito menos para me candidatar. Muito pelo contrário, o partido foi até a meu gabinete de trabalho na UFRN, levando uma ficha de filiação, para que me filiasse e deixasse o meu nome à disposição do partido para fazer parte de uma nominata de pré-candidatos. Tal fato aconteceu no dia 03 de outubro do ano passado, quando eu ponderava entre várias possibilidades de filiação, de outros grandes e importantes partidos, muito mais representativos tanto no RN, quanto no Brasil.

Neste momento já estou fechando a última pendência para encerrar em definitivo a conta de candidato. Pode ser que os meus parcos 580 votos não sirvam ao partido, por ter atingido suas metas, conformes discussões das quais eu próprio participei. Com dizia o grande matemático alemão, talvez o maior de todos os tempos, esses votos podem ser considerados "pauca sed matura".

Ao longo desse processo, tive que renunciar à cargo de Chefe do Departamento de Física da UFRN, um dos mais importantes do país, embora esse fato ainda esteja longe de ser compreendido por grande parte da classe política potiguar, incluindo membros ativos de partido ao qual estou presentemente filiado. Além disso, durante o tumultuado processo de minha candidatura percebi que o partido passara a agir como se houvese "se arrependido" de me ter em seus quadros, particularmente na condição de candidato.

O último contato do partido para comigo ocorreu do dia 15 de agosto à noite, quando eu já informara à UFRN que estava desistindo da candidatura e voltaria a exercer minhas funções na UFRN, coisa que o faço com o máximo de dedicação e prazer, reconhecido pelos pares e alunos de graduação e de pós-graduação. Sem demérito aos demais colegas, o meu papel na UFRN é bem superior às expectativas de um docente e pesquisador em qualquer universidade pública e de qualidade neste país.

Esta é a modesta contribuição que dou à nação, certamente bem mais importante que diversos cargos políticos partidários ocupados às vezes por quem não tem competência para se estabelecer e contribuir para o desenvolvimento do país por outros caminhos. Destarte, seria finesa do partido enviar um emissário, ou representante do diretório estadual, ao meu gabinete de trabalho no Departamento de Física da UFRN, com uma ficha de desfiliação, que assinarei de pronto. Se não tiverem essa grandeza que caracteriza as grandes instituições democráticas do mundo afora, registrarei junto à prestação de contas a solicitação de desfiliação do PCdoB ao TRE-RN para todo o sempre, amém.
"Nemo Me Impune Lacessit"

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Data Folha: Aécio Neves 51%; Dilma Rousseff 49%

A pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (15) mostra Dilma Rousseff e Aécio Neves tecnicamente empatados. O candidato do PSDB aparece com 51% dos votos válidos, enquanto a atual presidenta tem 49%. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Em votos totais, Aécio aparece com 45%, enquanto Dilma tem 43%. Os entrevistados que afirmaram votar nulo ou em branco somam 6% e os indecisos têm o mesmo índice.

Foram ouvidos 9.081 eleitores em 366 municípios brasileiros.

Ibope: Robinson 54%; Henrique 46%

A primeiro pesquisa Ibope para o pleito do Rio Grande do Norte, neste segundo turno, mostrou os seguintes números em votos válidos:
Robinson Faria (PSD) – 54%
- Henrique Eduardo Alves (PMDB) – 46%
NOS VOTOS GERAIS os números são os seguintes:
Robinson Faria (PSD): 45%
- Henrique Eduardo Alves (PMDB): 38%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 5%
O Ibope ouviu 812 eleitores em 39 municípios do estado de 12 e 14 de outubro. A pesquisa foi registrada no Tribunal Eleitoral Regional (TRE-RN) sob o protocolo RN-00043/2014.

UFRN: Editais de concursos oferecem mais de 100 vagas para professor

(concurso público)


A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está com cinco editais abertos para contratação de professores efetivos em diversas áreas. Três editais são para o cargo de professor de magistério superior e dois para professor de Ensino Básico e Tecnológico.


UFRN abre concurso
As inscrições para os campi Central e Currais Novos estão abertas até o dia 24 de outubro. As taxas de inscrição custam R$ 80 para a classe de auxiliar e R$ 140 para adjunto. São 12 vagas para a área de LIBRAS. 

Para a Faculdade de Ciências do Trairi (FACISA) e para o Instituto Metrópole Digital (IMD) são 23 vagas e as inscrições vão até o dia 15 de outubro. O valor da varia de R$ 60 a R$ 220, de acordo com a carga horária.

Nos editais para professores de ensino básico, técnico e tecnológico, é ofertada uma vaga para o Instituto Metrópole Digital e uma para a Escola de Enfermagem.