terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Ezequiel fala sobre acusações da Operação Sinal Fechado e matéria do Programa Fantástico

O deputado Ezequiel Ferreira de Souza, denunciado pelo Ministério Público por suposta participação no esquema criminoso investigado pela operação Sinal Fechado, usou a tribuna da Assembleia Legislativa para se defender das acusações. Na manhã desta terça-feira (24), o presidente da Assembleia negou as acusações de George Olímpio e garantiu que a dispensa de tramitação é uma atividade corriqueira no Legislativo.

Magnus Nascimento/TNDeputado Ezequiel disse estar sendo injustiçado durante depoimento na manhã desta terça-feiraDeputado Ezequiel disse estar sendo injustiçado durante depoimento na manhã desta terça-feira

No pronunciamento, Ezequiel confirmou que teve encontros com George Olímpio. No entanto, segundo Ezequiel, os encontros para tratar da tramitação do projeto que tratava sobre a inspeção veicular ocorreram sem a promessa de vantagens.

"Ao longo dos meus mandatos, recebo e continuarei a receber todos os conterrâneos que têm pleitos legítimos e que dependam da provação da Assembleia. Defendo causas de interesses da sociedade, grupos diversos, trabalhadores, sindicatos e empresários", disse Ezequiel Ferreira.

O parlamentar citou como exemplos recentes de projetos que tiveram a dispensa de tramitação a autorização de empréstimo por parte do Governo do Estado, o aumento nos salários dos professores e até a criação de cargos dentro do próprio Ministério Público. Segundo o deputado, em nenhum dos casos houve ilação sobre recebimento de propina para a aprovação da matéria. "São procedimentos normais e rotineiros", disse.

De acordo com o parlamentar, apesar dos apelos de George Olímpio, a dispensa da tramitação teve apoio unânime dos deputados após um ofício do Ministério Público, assinado pela promotora Rossana Sudário, em que foi ressaltada a importância da inspeção veicular.

"Depois do pedido explícito e formal do MP, de audiências públicas, surgiria a dispensa de tramitação, o que foi acolhido pelo colégio de Líderes. Só as mentes que creem no fantástico podem supor que para isso um deputado, somente um, tivesse recebido dinheiro. Para quê? Para cumprir a rotina que a AL costuma cumprir?", questionou Ezequiel. Só essa lei precisou ser comprada? É Fantástico", questionou o deputado.

Apartes

Durante a sessão, todos os deputados presentes apartearam o presidente da Assembleia. A forma e frequência com que os projetos têm tramitação dispensada, além de depoimentos pessoais sobre a postura de Ezequiel, foram o foco principal dos deputados.

"Nunca vi nenhuma proposta de facilidade de ordem material para alguém concordar com dispensa de tramitação de projetos", garantiu Getúlio Rêgo. "Essas acusações ferem não só o deputado, mas também toda a Casa. "Não tenho conhecimento algum de negociação em torno de lei, porque sei que isso não existe aqui no poder legislativo. Nenhum de nós compactua com esse tipo de coisa", garantiu Márcia Maia. "A praxe nessa Casa é a liberação da tramitação", garantiu Kélps Lima.

O deputado Ricardo Motta, que disputava o comando da AL com Ezequiel, também aparteou o atual comandante da Casa. O parlamentar demonstrou apoio a Ezequiel e garantiu apoio. "Quero externar nossa solidariedade e apoio a vossa excelência. A amizade fraternal que une nossas famílias há 70 anos. Se vossa excelência não tivesse o respeito e apoio de todos os 23 senhores deputados, não teria sido eleito à  unanimidade presidente deste poder", disse Motta.

Ao todo, apartearam Ezequiel 19 deputados: Gustavo Carvalho, Ricardo Motta, Getúlio Rego, José Adécio, Kelps Lima, Agnelo Alves, Raimundo Fernandes, Tomba Farias, Márcia Maia, Álvaro Dias, George Soares, Galeno Torquato, Jacó Jácome, Albert Dickson, Fernando Mineiro, Nelter Queiroz, Carlos Augusto Maia, Dison Lisboa e Hermano Morais. (Com informações da Tribuna do Norte)

Leia a íntegra do pronunciamento:

Senhor presidente,

Senhoras e senhores deputados

Trago hoje, a verdade dos fatos e o sentimento de um homem injustiçado.

Trago a dor maior. Nada existe igual, nenhuma pancada tão forte quanto a perda de dois filhos recém nascidos. E isto eu passei. Portanto, sofri a maior de todas as dores.

A dor da perda é enorme, mas a dor de hoje traz uma marca talvez mais cruel, porque fruto da perversidade da injustiça. Sobrevivi a primeira, e contra a injustiça lutarei com todas as forças, para dobrá-la e vencê-la, pois mesmo sofrido sofrerei com honra e de pé, “imolado sim, vencido, nunca”.

Ao longo de meus mandatos, recebo e continuarei a receber todos os conterrâneos que tem pleitos legítimos, e que dependam de deliberação da Assembleia. Muitas e muitas vezes, tenho assumido pública e transparentemente a defesa de causas do interesse da sociedade, de grupos organizados, de instituições diversas, inclusive públicas, de sindicatos, trabalhadores, empresários. Também em inúmeras oportunidades, como é da rotina de todos os Senhores Deputados, tenho ido ao Presidente e ao Colégio de Líderes para pedir agilidade na aprovação dessa ou daquela matéria.

E isso é mesmo rotineiro nesta Casa, composta de apenas 24 Parlamentares, e que facilmente conhecem de pronto as implicações dos projetos em discussão, sem necessidade de maiores estudos e debates nas Comissões.

Os exemplos recentes vão às centenas. Só por exemplo, o Projeto de Lei Complementar número 1 de 2014, que dispõe sobre a criação de cargos no quadro geral e serviços auxiliares no âmbito do Ministério Público do Rio Grande do Norte e dá outras providências, foi aprovado com dispensa da tramitação regimental; igualmente, o Projeto que autorizou o Estado a contrair empréstimo junto ao Banco do Brasil no valor de R$ 850.000.000,00; ou o que reuniu os Fundos do Sistema Previdenciário, envolvendo quase 1 bilhão de reais; e, já durante minha presidência, o Projeto de Lei Complementar, que reajusta os vencimentos básicos dos cargos públicos de provimento efetivo de professor e especialista em educação. Todas estas Leis foram aprovadas com dispensa da tramitação normal, e se em algumas delas havia interesses corporativos, ou o trato com milhões e milhões de reais, nunca se levantou qualquer suspeita de corrupção em torno delas!

Afirma-se, agora, que uma lei, a que criava a inspeção veicular no Rio Grande do Norte, essa rotina praticada na Assembleia há décadas, teve de ser manipulada, e a dispensa da tramitação regular só se fez porque um Deputado, entre outros 23, foi comprado, e se proclama com malicioso estardalhaço: essa Lei, e não as outras, só essa Lei, entre dezenas de outras, só essa Lei precisou ser comprada.

É fantástico!

Fantástico é se criar do nada um ser nebuloso e sem forma, que pairou por um instante neste Plenário, habituado a deliberar e votar com dispensa das formalidades regimentais, por decisão da Presidência e dos Líderes, para pretender tisnar com suspeita de corrupção a deliberação desta Casa. Ser fantástico, porque irreal, criado na imaginação de um acusado em busca de privilégios judiciais para amenizar a acusação que contra si pesa.

Invoco o testemunho dos Senhores Deputados, especialmente de todos os que aqui estavam na Legislatura passada para passar a limpo alguns detalhes da aprovação dessa Lei.

Teve ela o aval, e mais que o aval, o pedido público para sua aprovação, e sem suspeitas de favorecimento indevido, de ninguém menos que o Ministério Público do Rio Grande do Norte, através de ofício da 28ª Promotoria de Justiça de Natal dirigido à Assembleia. Esse ofício me foi entregue em mãos pelo próprio George Olímpio, e esse é um detalhe, mas significativo detalhe, e nele afirma a Promotora Doutora Rossana Sudário: esta Lei “é muito importante para defesa do direito difuso da população do Estado do Rio Grande do Norte a um ar livre da poluição provocada pela frota de veículos”.

Além disso, houve audiência pública sobre a matéria, com amplo debate em torno da inspeção veicular, e, aqui também, sem suspeitas de manipulação ilegítima.

Por oportuno, essa inspeção veicular para resguardo do meio ambiente, está determinada em Lei federal, e, deploravelmente, o ser nebuloso e fantástico que ainda sobrevive até hoje, mantém o Rio Grande do Norte inadimplente quanto ao cumprimento da legislação federal e sua população desprotegida da poluição incontida produzida por todo tipo de veículos.

Como corriqueiro, e mais uma vez invoco o testemunho dos Senhores Deputados, e como fazemos diariamente, recebi um interessado nessa questão, George Olímpio. É de família tradicional no Estado, com esteiras ligações na minha região, o Seridó, e já o conhecia, embora com contatos esporádicos.

Eu era então o Presidente do PTB no Rio Grande do Norte. George Olímpio me procurou, querendo ser vereador em Natal, pelo PTB. Nessa época, apresentou-me o presidente do Centro Comunitário da Cidade da Esperança, Cicinho. Conheci a sede do Centro. Ele me pediu permissão para pintar o prédio com as cores do PTB. Foi uma festa com feijoada. E nada mais.

Voltou algum tempo depois. Disse-me haver adiado seu projeto político, pois estava com outros propósitos. Eis a razão de suas visitas públicas ao meu gabinete e de suas ligações.

Os fatos a seguir são de conhecimento público, mas alheios a minha participação. George Olímpio implantou um sistema paralelo de registro de financiamentos de veículos junto ao DETRAN, o que lhe deve ter trazido bons êxitos.

Procurou-me, dados os contatos anteriores, para pedir minha atenção ao projeto de lei, de autoria do Governo do Estado, que instituía a inspeção veicular. Como fiz em inúmeras outras oportunidades, e como fazem todos os dias todos os Senhores Deputados, cujo testemunho mais uma vez invoco, dei à questão a atenção merecida, dentro da rotina seguida há décadas pela Assembleia, sem me desviar um milímetro sequer do que vem sendo habitual na Casa. Ou seja: depois do pedido explícito e formal do Ministério Público, depois do amplo debate em audiência pública, sugeri a dispensa das demais formalidades para a ida do projeto ao Plenário, o que foi acatado pelo Colégio dos Líderes, juntamente com outras proposições, igualmente deliberadas na mesma sessão.

Só as mentes que crêem no fantástico podem supor que para isso um Deputado, e só um entre 23, um Deputado, para cumprir a rotina e o hábito da Casa, tivesse recebido R$ 300.000,00. Para quê? Só para cumprir a rotina, rotina de que a Assembleia não costuma se afastar? É mesmo fantástico.

E a tentativa que vem sendo feita de transformar o fantástico em realidade chega ao mais ridículo dos absurdos. É visível, patente, é escancaradamente ostensivo que o ser fantástico paira sobre todos nós só para encobrir com cortina de fumaça as verdadeiras acusações que pesam contra o hoje delator, o mesmo que há dois anos, em declaração que fez em escritura pública em Cartório, desmentiu um seu cúmplice e disse não haver envolvimento de dinheiro ou qualquer tipo de propina em torno da aprovação da lei de inspeção veicular.

A delação de agora é odiosa, não só por tentar fazer da Justiça um palco de farsa, com atitudes, gestos e palavras contraditórios, e mais, diametralmente opostos, mas porque escolhe um Deputado, talvez por ser ele o único com quem havia episódicos contatos anteriores, motivados pelos deveres da Presidência de um Partido Político, para, por meio desse único Deputado, lançar sobre toda a Assembleia a nódoa infame da corrupção.

Não só como acusado, acusação mais que injusta, deslavadamente mentirosa, mas especialmente como Presidente da Assembleia, repudio com a maior veemência o uso da Casa para biombo que busque ocultar a ação criminosa que haja causado qualquer dano ao Rio Grande do Norte.

Disse tudo isso em depoimento que prestei ao Ministério Público, cuja convocação prontamente atendi. A omissão de tudo no espetáculo montado nestes dias, é certamente o preço que se tem que pagar para se premiar uma delação, mesmo que o preço deva ser pago por um inocente!

Senhoras Deputadas e Senhores Deputados. Hoje sou eu. Amanhã poderá ser outro inocente e injustiçado como eu.

Eu quero justiça, justiça que só se constrói com a verdade. Justiça com espada que é força e coragem.

Eu quero justiça. Justiça com balança que é a equidade, equilíbrio e ponderação.

Eu quero justiça. Em sua busca, no caminho único da verdade, não me curvo, não me dobro, não me vergo. E que a verdade prevaleça.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

George Olimpio acusa Agripino de ter recebido R$ 1 milhão

(Operação Sinal Fechado)

Em delação premiada ao Ministério Público do Rio Grande do Norte divulgada no domingo (22), pelo programa Fantástico, da TV Globo, o empresário potiguar George Olimpio acusou o senador José Agripino (DEM), presidente nacional do DEM, de cobrar mais de R$ 1 milhão para permitir um esquema de corrupção no serviço de inspeção veicular investigado pela Operação Sinal Fechado do Ministério Público Estadual, em 2011. A acusação é semelhante à que fez o lobista Alcides Barbosa, em 2012, também em depoimento ao MP.

Arquivo TNSenador José Agripino é alvo de acusações de George OlímpioSenador José Agripino é alvo de acusações de George Olímpio

Segundo Olimpio, além de Agripino, participavam do esquema a ex-governadora do Rio Grande do Norte e atual vice-prefeita de Natal, Vilma de Faria (PSB), seu filho Lauro Maia, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PMDB), e o ex-vice-governador Iberê Ferreira (PSB), morto em setembro do ano passado. Todos negaram envolvimento.

De acordo com a delação premiada feita ao Ministério Público, o acerto com Agripino teria acontecido na cobertura do senador, em Natal. "A informação que temos é que você deu R$ 5 milhões para a campanha do Iberê", teria dito o senador, segundo o delator. Olimpio respondeu que doou R$ 1 milhão para a campanha do ex-vice e prometeu entregar R$ 200 mil imediatamente ao senador e outros R$ 100 mil na semana seguinte. "Aí ficam faltando R$ 700 mil", teria dito Agripino.

O empresário interpretou o comentário do senador como uma "chantagem". "Os R$ 1,15 milhão foram dados em troca de manter a inspeção", disse Olímpio.

Em entrevista ao Fantástico, Agripino confirmou ter recebido Olimpio tanto na cobertura em Natal quanto em seu apartamento em Brasília. De acordo com o senador, o empresário é "parente de amigos" de seu pai.

Agripino, no entanto, negou enfaticamente ter cobrado ou recebido propinas de Olimpio. "Ele não me deu R$ 1 milhão coisíssima nenhuma. Eu nunca pedi nenhum dinheiro, nenhum valor, conforme ele próprio declarou em cartório", disse o senador. "É uma infâmia."

Em 2012 Olimpio registrou um documento num cartório de Natal no qual afirmava nunca ter dado dinheiro ao presidente nacional do DEM.

De acordo com os promotores que investigam o caso, o empresário mudou de ideia em 2014, quando, sentindo-se abandonado pelos amigos, procurou o Ministério Público para sugerir a colaboração em troca de benefícios penais.

Embora tenha feito a delação, Olimpio continua figurando como réu no processo. Os documentos que envolvem Agripino foram remetidos à Procuradoria-Geral da República, já que o senador tem direito a foro privilegiado.

Segundo os promotores que cuidam do caso, Olimpio teria montado um esquema que envolveria as principais autoridades do Estado para aprovar uma lei que criava o sistema de inspeção veicular no Rio Grande do Norte.

Resposta

Em nota, o senador José Agripino negou qualquer cobrança de propina a George Olímpio. Alegando que o próprio empresário já havia afirmado em cartório que não repassou R$ 1 milhão ao senador, Agripino questionou a mudança de postura do empresário.

Desconheço o teor da suposta acusação de que sou vítima. Estaria eu sendo acusado pelo suposto delator de fatos que ele próprio, recente e voluntariamente, contestou e negou em testemunhal registrado em cartório no Rio Grande do Norte? Estaria eu sendo objeto de denúncia de igual teor à que a Procuradoria Geral da República já teria apurado e arquivado? Por que razão estes fatos, que não são novos, estariam sendo retomados neste momento?


Com informações do Estadão Conteúdo.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Registro de chuvas em vários municípios do RN

As chuvas registradas no período do Carnaval renovaram as esperanças dos agricultores do Rio Grande do Norte, mas elas ainda não significam a chegada do inverno de 2015, que deve demorar mais um pouco, segundo previsão dos meteorologistas. A Emparn – Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN – registrou a ocorrência de chuvas em 64 dos 197 pluviômetros. A maior delas foi na área urbana do município de Lajes Pintadas, na região Agreste, com 78 milímetros. Mossoró e Janduís, no Oeste, vêm logo depois com 64,1 e 61,8 milímetros respectivamente. A medição da Emparn se refere ao acumulado no período de 13 a 19 de fevereiro.
CedidaMoradores tomam banho de chuva nas ruas de Santa Cruz, onde choveu 42,5 milímetrosMoradores tomam banho de chuva nas ruas de Santa Cruz, onde choveu 42,5 milímetros

Por mesorregião, choveu em 34 municípios do Oeste, 14 da Central, sete do Agreste e sete da faixa litorânea. Nessas últimas duas regiões o inverno ocorre de maio até meados de agosto.

Na primeira reunião dos meteorologistas para traçar o prognóstico sobre a quadra chuvosa de 2015, realizada em meado de janeiro na cidade de Fortaleza/CE, a previsão indicava que o sertão nordestino poderia enfrentar mais um ano de estiagem, a exemplo do que ocorreu em 2013 e 2014. No entanto, de lá para cá as condições oceânicas melhoraram e o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot admitiu que esse prognóstico pode mudar na reunião que será realizada em Natal na próxima semana. 

Para hoje (20), a previsão é de tempo parcialmente nublado com pancadas de chuvas no período. “A atuação do Vórtice Ciclônico de Ar Superior, juntamente com a Zona de Convergência Intertropical deixarão o céu sobre o Estado com predominância de parcialmente nublado com ocorrência de chuvas em todas as regiões, principalmente nas regiões Oeste Central e Leste”, diz o boletim da Emparn.

Nas redes sociais, internautas postaram fotos de chuvas em cidades como Santa Cruz, Coronel Ezequiel, Mossoró. Na comunidade Barão de Serra Branca, em Santana do Matos caiu granizo. A chuva foi na quarta-feira de Cinzas, com ventania e relâmpagos que assustaram os moradores. O ganizo danificou os telhados de algumas casas e o vento derrubou árvores. Também faltou energia na comunidade. “Moradores disseram que nunca tinham presenciado uma chuva com tanto vento igual a da tarde desta quarta-feira”, registrou o blogueiro Carlos Costa, de Angicos. Fotos postadas no blog mostram áreas alagadas e pessoas repondo telhadas quebradas. 

De acordo com a tradição nordestina, o limite para saber se o inverno será bom ou não é o Dia de São José, 19 de março. Com as poucas chuvas em janeiro e na primeira quinzena de fevereiro, agricultores dizem que já se dão por satisfeitos se as chuvas forem suficientes para assegurar a pastagem e encher os barreiros, garantindo assim a matéria-prima para a produção de queijos e outros derivados de leite, hoje uma importante fonte de renda no interior do Estado.

CHUVAS NO RN

Onde mais choveu
Lajes Pintadas        78,9
Mossoró                 64,1
Janduís                  61,8
Florânia                 57,9
Jucurutu                48,2
Angicos                 46,5
Messias Targino     44,0
Jaçanã                  43,3
Santa Cruz            42,5
Umarizal               40,0
Timbaúba Batistas 34,0
São Rafael             28,0
Viçosa                  26,0

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

O IFRN oferta 480 vagas para cursos de graduação

(PROCESSO Seletivo)

A seleção dos candidatos será feita através das notas obtidas nas edições 2010, 2011, 2012, 2013 ou 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)


A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou, nesta quarta-feira (11), o edital 07/2015 PROEN/IFRN, que oferta 480 vagas para cursos de graduação com ingresso previsto para o primeiro semestre letivo de 2015. As inscrições podem ser feitas do dia 13 de fevereiro ao dia 2 de março de 2015 pela área do candidato (http://ingresso.ifrn.edu.br). 
 
O processo seletivo vai utilizar as notas obtidas nas edições 2010, 2011, 2012, 2013 ou 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Para efeitos de classificação, o candidato deverá informar, no momento da inscrição, o ano da edição do ENEM que deseja utilizar.
 
Dentre os cursos oferecido estão: Química, Física, Informática, Biologia, Matemática, Gestão de Turismo, Alimentos, Sistemas para Internet, Energias Renováveis, Agroecologia, Produção Cultural, Gestão Desportiva de Lazer, Marketing, Processos Químicos e Logística. Os cursos estão distribuídos entre 13 campi do IFRN.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Polícia Rodoviária inicia operação carnaval na sexta

(Carnaval 2015)

A Polícia Rodoviária Federal inicia nesta sexta-feira (13), a Operação Carnaval 2015, que está inserida na segunda etapa de um esforço de fiscalização mais abrangente, a Operação Integrada Rodovida. Durante o período das festas de Momo, a PRF modifica o planejamento das ações que vêm sendo realizadas desde o dia 12 de dezembro e adapta a fiscalização para as características do trânsito no período carnavalesco até a quarta-feira de cinzas (18).


Historicamente, o Carnaval é o período mais crítico do calendário de operações da PRF, ao lado do Natal e Réveillon. Porém, é mais violento em decorrência do uso abusivo de álcool. Por isso, um dos principais focos da PRF será a fiscalização com etilômetros. Informações fornecidas pelo setor de estatísticas como dias, horários e locais em que há mais ocorrências de acidentes subsidiam o planejamento para o posicionamento estratégico das viaturas e a definição de comandos específicos.

Durante a operação as viaturas de serviço estarão equipadas com bafômetro. Por isso, a fiscalização de embriaguez nas rodovias federais poderá acontecer a qualquer momento e durante qualquer abordagem em que haja suspeita por parte do agente fiscalizador.

Através de comunicado, a PRF lembrou que, após as mudanças na Lei Seca, não existe mais tolerância para a quantidade de álcool no organismo de quem dirige. Qualquer teor etílico verificado é suficiente para o motorista pagar uma multa de R$ 1.915, ter a carteira suspensa e ser impedido de seguir viagem.

Durante o período do carnaval o foco da PRF continua sendo nas condutas responsáveis por elevados índices de letalidade. Por isso, além da embriaguez ao volante, os esforços de fiscalização estarão voltados para coibir o excesso de velocidade, as ultrapassagens proibidas, o não uso do cinto de segurança, além do não uso do capacete por condutores de veículos de duas rodas.


Velocidade – Respeite os limites de velocidade estabelecidos para a via e obedeça às placas de sinalização; onde não existir sinalização ou se esta estiver prejudicada, mantenha a velocidade compatível com as condições da via. Quanto maior a velocidade, maior é o risco e mais graves serão os acidentes.

Ultrapassagem – Ultrapasse sempre pela esquerda e apenas em trechos permitidos. Antes de iniciar uma ultrapassagem, certifique-se da distância e da visibilidade do veículo que pretende ultrapassar e dos que vêm em sentido contrário. Se outro veículo o estiver ultrapassando ou tiver sinalizado seu desejo de fazê-lo, dê a preferência e aguarde a vez. Sinalize toda a manobra com antecedência e não realize ultrapassagens em trechos de faixa contínua, subidas, descidas, pontes e acostamentos. Redobre a atenção ao ultrapassar ônibus e caminhões. Por se tratar de veículos grandes e pesados, é preciso se certificar que há espaço suficiente para realizar uma ultrapassagem segura e ao ser ultrapassado, não acelere, não mude a trajetória do veículo e mantenha distância segura do veículo à frente.

Álcool e outras drogas – Não há viagem para quem bebe ou usa drogas e dirige. Além de ser crime, os riscos para a vida aumentam consideravelmente. Conduzir um veículo em rodovias é uma tarefa complexa que exige decisões rápidas, seguras e responsáveis. Álcool e drogas diminuem o reflexo, provocam sonolência, perturbação na visão e nos sentidos, por isso se for dirigir, não beba e nem utilize qualquer substância entorpecente.

Motocicletas – Use sempre capacete. Mantenha distância das laterais traseiras dos veículos, eliminando assim o chamado “ponto cego”. Antes de mudar de faixa de rolamento ou ao aproximar-se de um cruzamento, use os retrovisores e observe atentamente o local. Não trafegue próximo a caminhões. O deslocamento de ar produzido por esses veículos pode desestabilizar a motocicleta. Não circule com o farol apagado, pois dificulta a visualização da motocicleta pelos veículos que estão em sentido contrário.

Exploração sexual – O período das festas carnavalescas traz uma preocupação especial relativa à proteção de crianças e adolescentes, possíveis vítimas de crimes relativos a Exploração Sexual. A PRF estará atento a esse tipo de abuso, trabalhando pela defesa da dignidade das crianças e adolescentes. Qualquer situação suspeita deve ser denunciada pelo telefone 191, da PRF, ou pelo número 100. A ligação é gratuita. (Informe da Tribuna do Norte)




segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Senac abre 704 vagas em cursos gratuitos no RN

(Educação profissional)


Oportunidades contemplam seis municípios do Rio Grande Norte: Macaiba, Natal, Parnamirim, Assú e Caicó.


O Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac, lança edital para preenchimento de 704 vagas em cursos gratuitos. As oportunidades integram o Programa Senac de Gratuidade (PSG), destinado a pessoas de baixa renda. Os interessados podem se inscrever entre os dias 09 e 12 de fevereiro, exclusivamente por meio do site www.rn.senac.br/psg

Entre as capacitações, estão oportunidades para os cursos técnicos em Estética, Guia de Turismo, Logística e Segurança no Trabalho. Também serão disponibilizadas bolsas de estudos para cursos de formação inicial e continuada, como Montador e Reparador de Computador, Recepcionista de Eventos e Operador de Computador. O edital contempla os municípios de Natal, Mossoró, Parnamirim, Assú, Caicó e Macaíba.

De acordo com a Política do PSG, obrigatoriamente, os inscritos devem possuir renda familiar mensal de até dois salários mínimos federais, por pessoa, e atender aos requisitos exigidos pelo curso escolhido, que variam de acordo com a modalidade.

Os candidatos serão selecionados de acordo com a ordem da inscrição efetuada no site do Senac. Os contemplados são convocados para apresentação dos documentos comprobatórios de renda e requisitos do curso pelo qual optou.

O Programa Senac de Gratuidade tem o objetivo de promover a inclusão social através da oferta de vagas gratuitas para a população de baixa renda em cursos de Formação Inicial e Nível Técnico. Por meio do Programa, o Sistema Fecomércio RN investirá cerca de R$ 20 milhões em 2015, disponibilizando 11.180 bolsas de estudos para qualificar a população.

O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Fernandes de Queiroz, destaca que não há diferença entre os cursos que integram o Programa Senac de Gratuidade e as capacitações do portfólio comercial da instituição. “Disponibilizamos o mesmo conteúdo pedagógico, carga horária e material instrucional, como livros e CDs, e os itens de consumo dos cursos. A qualidade sempre está presente nos programas educacionais do Senac, seja em cursos pagos ou nos gratuitos”, afirmou.

Serviço:

Programa Senac de Gratuidade – Março
Vagas: 704 bolsas de estudos para cursos de qualificação profissional
Municípios: Natal, Mossoró, Parnamirim, Macaíba, Caicó e Assú.
Inscrições: www.rn.senac.br/psg.
Período: 09 a 12 de fevereiro.

Chuvas são esperadas para os prómimos dias

(previsão do tempo)

Uma massa de ar quente que se formou sobre o Rio Grande do Norte e a Paraíba interrompeu as chuvas no sertão desses dois estados, mas elas devem voltar nos próximos dias. A previsão é do meteorologista Gilmar Bristot, da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn).

Ele disse hoje que a temperatura das águas de superfície do Atlântico Sul subiu um grau nos últimos dias, elevando a umidade e criando, com isso, condições favoráveis à ocorrência de chuvas no sertão nordestino.
Além disso, o Pacífico, que está em situação de neutralidade, caminha para o que os meteorologistas chamam de La Niña. O equilíbrio só não é perfeito porque no Atlântico Norte a situação ainda não é totalmente favorável.
É baseado nesse quadro que o meteorologista prevê um volume de chuvas este ano maior que o verificado em 2014. “Essa configuração aponta para uma situação melhor que a anterior, analisada em Fortaleza. Esperamos que na reunião de Natal nos dias 24 e 25 fevereiro, tenhamos condições de analisar um cenário diferente, que possa remeter uma previsão mais otimista”, disse Gilmar, em entrevista nesta manhã na 94 FM.
Mesmo com inverno, uma coisa é certa: não haverá chuva suficiente para repor totalmente os estoques dos reservatórios de água no Rio Grande do Norte. Para isso ocorrer seria necessário um ano extremamente chuvoso, com média acima de 1.000 milímetros, e isso só ocorreu uma vez nos últimos 50 anos. Foi em 1974.
Naquele ano, todas as regiões registraram enchentes e grandes prejuízos. A cidade de Carnaubais foi destruída e depois reconstruída em outro local. (informação do blo Mercado.Com /Tribuna do Norte)